Luxação Glenoumeral

10 ago 2009
Postado por admin

Olá Valdeci,como vai?Estou com umas dúvidas sobre luxação e se voce puder me ajudar,agradeço.Nos casos de pacientes com luxação recidivante do ombro devo evitar os movimentos de rotação externa e abdução,é isso mesmo?Estou com um paciente assim,porém ele relata já ter realizado cirurgia mas não sabe dizer qual foi a cirurgia,pois me parece que ele tambem tinha lesão tendinosa.Então,nao sei se ele fez cirurgia devido às luxações ou se por causa da lesão tendinosa.Segundo ele,a cirurgia foi um sucesso,porém continua tendo luxações.Posso considerar que isso está ocorrendo apenas por fraqueza muscular ou por haver uma frouxidão ligamentar?Devo enfatizar a estabilização articular e tomar cuidado com os movimentos que podem causar uma nova luxação ou há mais coisas que posso fazer?Obrigada

Olá, tudo bem? Bom saber que

Olá, tudo bem?

Bom saber que já está com pacentes. Onde está trabalhando?

Sobre o caso, vou fazer algumas considerações que podem ser ou não compatíveis com o que você tem observado.
1- O mecanismo de lesão de luxação anterior de ombro é em rotação externa e abdução. Logo, se você reproduz essa combinação de movimentos pode facilitar novas luxações. Assim, na reabilitação, você deve realizar os movimentos de forma isolada, só rotação, só abdução, etc. Somente depois de o indivíduo ter uma boa força muscular seria mais seguro fazer os movimentos combinados.
2- Com relação à cirurgia, se o paciente continua tendo luxações, temos duas opções: 1) ou ela não foi feita para reparar a luxação recidivante (o que seria ilógico, exceto se é paciente de SUS); 2) ou ela não teve tanto sucesso assim. Também, é necessário diferenciar subluxações de luxação. Se houver pequenos delocamentos (subluxações), então pode ser apenas devido à fraqueza muscular. Teoricamente, mesmo que um indivíduo tenha frouxidão capsulo-ligamentar, na cirurgia isto é fortemente minimizado. Portanto, a falta de força muscular seria a causadora das subluxações.
3- Outro ponto a considerar seria a lesão tendinosa. Qual o tendão lesionado? Se for do supraespinhal, não influenciaria na questão da luxação, mas se for o subescapular, a sua lesão afetaria a estabilidade anterior. Nesse caso, se houve o reparo da cápsula e não do subescapular, ou vice-versa, então a articulação ainda ficaria instável.
4- Quanto ao que você pode fazer, eu sugiro que você pesquise mais sobre o que de fato aconteceu, de forma a ter mais elementos para entender o quadro. De qualquer forma, os cuidados citados acima com relação aos movimentos são válidos. É claro que o ponto alto do seu tratamento deve ser o fortalecimento dos músculos que impedem o deslocamento anterior como o deltóide anterior, bíceps braquial, coracobraquial, subescapular e grande dorsal. Com o peitoral maior você ter ter um pouco mais de cuidado, uma vez que ele pode favorecer a luxação anterior. Isto pode acontecer no caso de você realizar o movimento usando este músculo a partir de uma posição com o ombro abduzido a 90°.
A princípio é isto. Caso tenha mais informações essas considerações podem ser um pouco diferentes, mas certamente será só um pouco. Caso tenha mais dúvidas terei prazer em ajudar.