Esporão de Calcãneo

26 abr 2011
Postado por admin

O caso se trata de uma paciente que após um exame radiográfico foi detectado o esporão de calcâneo, que é uma proeminência óssea e que se implanta nas tuberosidades do calcâneo. como sou recem formada ainda nao tratei essa patologia, logo estou com algumas dúvidas quanto ao tratamento, tentei sanar minhas dúvidas buscando achados científicos, porém nao encontrei nenhum artigo publicado sobre essa patologia, no entanto, tenho feito crioterapia e ultrasom pulsado subaquático, alongamento dos músculos gastrocnêmios, sólio, fibular longo, fíbular curto e lumbricóides, interósseos dorsais, interósseos plantares e flexor curto dos dedos em alongamento; fortalecimento dos músculos tibial posterior, lumbricóides, interósseos dorsal e plantares e cinesioterapia ativa; fazer flexão plantar dorsiflexão, inversão, eversão, marcha, transferência de peso e tibial posterior. pensei tambem em recomendar o uso de sapato apropriado com salto de 2 a 4 cm, e uso de palmilhas 3/4 ou calcanheiras siliconizadas para a diminuir o quadro álgico. quero saber se esta conduta está certa, ou se tem algo mais que possa estar fazendo, para auxilio do tratamento. Na fasceite plantar posso utilizar desses mesmos recursos para prevenção do desenvolvimento de um esporão de calcaneo?

Olá, quanto ao caso penso que

Olá, quanto ao caso penso que está fazendo o que é possível fazer. Apenas fiquei com a dúvida na sua ordem de atividades. Estou assumindo que a ordem é exatamente como escreveu, então tenho algumas considerações:

1- Eu utilizaria primeiro o ultrassom e deixaria a crioterapia para o final. O ultrassom poderia ser suficiente para ajudar da resolução do quadro inflamatório.
2- Quanto ao alongamento, acho que são esses músculos mesmo a serem abordados, embora não vejo a necessidade de abordar os lumbricóides, interósseos dorsais, interósseos plantares e flexor curto dos dedos. Isto em razão de que para tentar produzir o alongamento desses músculos, você acaba tendo de tencionar a fáscia plantar, o que poderia agravar a inflamação (lembre que a fáscia inicia-se a partir do tubérculo medial do calcãneo, onde ocorre a formação do esporão).
3- Penso que está faltando é o fortalecimento dos lumbricóides, interósseos dorsais, interósseos plantares e flexor curto dos dedos. Eles poderão ajudar na sustentação do arco plantar e minimizar a tração da fáscia na região do esporão. isto inclui o tibial anterior e posterior.
4- O uso da crioterapia seria interessante no final do tratamento para evitar a possível exacerbação do quadro inflamatório que os exercícios poderiam causar, além do efeito analgésico.
5- O uso da elevação em alguns cm do calcâneo (salto) eu utilizaria apenas se o tratamento fisioterapêutico não estivesse dando resultado. Isto em razão de que o uso do salto, ajudará a adaptação dos músculos da panturrilha ao encurtamento, o que seria ruim para esse caso. se não funcionar o tratamento, esse seria um último recurso.
6- Sobre a palmilha de silicone, esta seria uma boa medida também.
7- Mecanicamente o esporão e a fasceíte tem origem similar. A tração do calcâneo pelos músculos da panturrilha em razão de estarem muito fortes e ou encurtados e a deficiência na manutenção do arco plantar longitudinal. Portanto, o tratamento poderia ser o mesmo.

Espero ter ajudado
Valdeci